Em 2019 o país recebeu mais de 34 milhões de visitantes, com um faturamento de mais de 18 bilhões de euros.

Portão do Templo de Apolo em sítio arqueológico na ilha de Naxos, na Grécia Tuul/hemis.fr/AFP Os operadores turísticos da Grécia esperam uma queda de 70% da quantidade de visitantes neste ano, afirmaram nesta quinta-feira (21), depois que o governo estabeleceu o início da temporada turística para 15 de junho, adiada devido à pandemia de Covid-19. "As chegadas cairão pelo menos 70%", disse à Skai TV um representante dos hoteleiros, Grigoris Tasios. Segundo dados do banco central grego, em 2019 o país recebeu mais de 34 milhões de visitantes, com um faturamento de mais de 18 bilhões de euros. O governo anunciou na quarta-feira (20) que a temporada turística começará em meados de junho, com a reabertura dos hotéis e a retomada dos voos internacionais no aeroporto de Atenas.

Os voos diretos para as ilhas gregas serão retomados a partir de 1 de julho.

Restaurantes e bares reabrirão na segunda-feira (25), enquanto os sítios arqueológicos ao ar livre reabriram esta semana.

Museus devem seguir essas etapas em 15 de junho. A Grécia reagiu rapidamente à epidemia de Covid-19, com um total de 166 mortos segundo dados divulgados na quarta-feira (20).

Em 23 de março, impôs um confinamento geral para conter a pandemia, o que fechou grande parte da economia.