Locais irão reabrir com medidas de distanciamento social, uso de máscaras e controle da temperatura dos clientes.

Funcionários usando máscaras são vistos do lado de fora da Disneyland Hong Kong, fechada, no domingo (26) Reuters/James Pomfret Os parques Disneyland e DisneySea de Tóquio reabrirão as portas em 1º de julho, após quatro meses de suspensão das atividades pela pandemia do novo coronavírus. A empresa Oriental Land informou que os dois parques retomarão as operações para um número limitado de visitantes que compraram ingressos on-line. Os parques precisarão cumprir medidas rigorosas de distanciamento social e uso de máscaras, além de controlar a temperatura dos clientes. "Vamos operar os parques com precaução, restringindo o número de visitantes e como caminhadas individuais, assim como uma intensificação dos esforços de limpeza e distanciamento social", afirmou a Oriental Land em um comunicado. No mês passado, um grupo de operadores de parques japoneses, incluindo a Oriental Land, publicou documentos sobre como operar de maneira segura sob a ameaça da pandemia. Entre as recomendações, os visitantes receberão pedidos para não gritar nas montanhas russas e outras atrações. Outros parques da Disney, incluindo os da Califórnia e Paris, já anunciaram a reabertura.

A Disneyland de Xangai retomou as atividades em maio. Os parques da Disney em Tóquio fecharam no fim de fevereiro, quando a epidemia se propagou pelo mundo. Mais de 30 milhões de visitantes frequentam os dois parques japoneses a cada ano. O país suspende gradualmente as restrições sociais, depois que o governo acabou com o estado de emergência nacional no mês passado.