No Rio, mais da metade dos estabelecimentos não tem data para reabrir.

Um levantamento da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH) mostra que, em junho, 95% dos estabelecimentos independentes — que não pertencem a grandes redes — estavam fechados. A sondagem foi feita em duas rodadas: entre os dias 10 e 16 do mês passado e entre 4 e 10 de julho.

Nestas datas, 20% já estavam abertos. A ABIH explica que a expectativa das associações nos estados é que esses números comecem a subir, ainda que de forma tímida, pois os destinos estão reabrindo e retomando as atividades relacionadas ao turismo. Segundo o levantamento, no início de julho a taxa de ocupação média dos hotéis no RJ ficou em torno de 15%. RJ, 13/04/2020 Mesa do Imperador vazia na tarde desta segunda-feira Marcos Serra Lima/G1 Queda de quase 90% no Sul Outra pesquisa, esta do Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil, comparou a taxa de ocupação em junho entre este ano e 2019. A Região Sudeste apresentou uma queda de 84,3%; no Sul, a redução foi de 89,6%.

Na cidade do Rio, o decréscimo foi de 86,5%. O fórum analisou 560 hotéis de redes associadas, responsáveis pela oferta de 87.917 unidades habitacionais disponíveis, o que representa cerca de 60% do total de quartos do Brasil. Expectativas de abertura Na cidade do Rio, de acordo com um estudo do Sindicato de Hospedagem do município, cerca de 68 estabelecimentos — entre hotéis, hostels e albergues — estão com atividades temporariamente suspensas.

Ao mapear uma previsão de retomada do setor, o estudo aponta: 57,35% dos empreendimentos apurados não trabalham com previsão de data; 25% pretendem reabrir as portas em agosto; 10,03%, em setembro; 1,47%, em novembro; 1,47%, em dezembro; 4,41% em 2021.

A pesquisa registrou que sete estabelecimentos fecharam definitivamente.

Além disso, o setor acumulou um prejuízo estimado em R$ 720 milhões nos últimos quatro meses por conta da pandemia. Retomada do turismo Apesar da autorização da Prefeitura do Rio para reabertura, com o início da Fase 4 da flexibilização — no último dia 17 —, os principais pontos turísticos resolveram retomar as atividades apenas na segunda quinzena de agosto.

O Pão de Açúcar, o Trem do Corcovado, o Aquario e a roda-gigante Rio Star tomaram essa decisão em conjunto.

O grupo planeja também uma campanha que prevê descontos de até 50% no valor dos ingressos para os visitantes. No último dia 9, o Parque Nacional da Tijuca, o Jardim Botânico e o Parque Lage reabriram parcialmente para visitações após quatro meses fechados.