Representação norte-americana avisa que há apenas nove voos por semana entre os dois países e pede que cidadãos dos EUA se preparem para voltar ou correrão risco de permanecer no Brasil por período indefinido.

Mensagem da Embaixada dos EUA no Brasil a cidadãos dos EUA Reprodução A Embaixada dos Estados Unidos alertou nesta terça-feira (21) que norte-americanos no Brasil devem se organizar para voltar aos EUA a não ser que estejam preparados para permanecer em solo brasileiro "por um período indefinido", por causa da pandemia de novo coronavírus. A nova orientação vem quase um mês depois de a Embaixada dos EUA pedir aos norte-americanos no Brasil que retornassem imediatamente ao país de origem, com o agravamento da crise de Covid-19 no mundo. Terminal 1 do Aeroporto Internacional de Guarulhos suspende atividades temporariamente TV Globo/Divulgação Em mensagem publicada no site oficial da representação, a Embaixada diz que há apenas nove voos em operação por semana entre o Brasil e os EUA — todos saindo do estado de São Paulo.

Essas decolagens, segundo a nota, podem diminuir nos próximos dias (veja mais adiante quais são esses voos). "O governo dos EUA não está estudando no momento voos de repatriamento do Brasil", diz a nota. Segundo a Embaixada, os nove voos comerciais por semana ainda em operação entre Brasil e EUA são: Guarulhos (GRU) para Houston (IAH) — United Airlines — voos diários Campinas (VCP) para Fort Lauderdale (FLL) — Azul — uma vez por semana Campinas (VCP) para Orlando (MCO) — Azul — uma vez por semana EUA se fecham para conter pandemia Homem usa máscara ao caminhar no Brooklyn, em Nova York, neste domingo (19) Andrew Kelly/Reuters Os Estados Unidos cancelaram as entrevistas para emissão de vistos em março, mês em que o país começou a se converter no novo epicentro da pandemia de Covid-19.

Diversos estados norte-americanos aplicaram restrições totais na circulação de pessoas por causa do coronavírus. Nesta segunda-feira, o presidente Donald Trump avisou que vai assinar decreto para interromper a imigração legal ao país pelos próximos três meses, no máximo.

A medida congelará processos de obtenção de Green Card ou mesmo contratação de estrangeiros por empresas privadas. Os EUA registram mais de 40 mil mortes por Covid-19.

Só em Nova York, mais de 14 mil pessoas morreram com a doença.